Quando amamos nossos cães como membros da família, às vezes esquecemos que eles não nos entendem como nossos familiares humanos. Às vezes tentamos ter conversas complexas ou dá-los sinais de linguagem corporal interpretados de maneira distinta da nossa no mundo animal. Por isso, elencamos nove atitudes humanas que costumam estressar nossos cães.

Se você já cometeu qualquer um dos “erros” abaixo, não se preocupe: todos nós já fizemos isso! No entanto, prestando um pouco mais de atenção, podemos tentar nos comunicar com os caninos mais claramente. E para a nossa sorte, eles não têm limites para nos perdoar!

1. Frustrar-se quando seu cão age como… um cão!

Cães latem, cavam, mastigam, cheiram, arranham e roubam os recados de cima da sua mesa que estão ao alcance dos seus focinhos. Para eles, isso é tudo normal! E, além disso, eles não entendem quanto custa o seu par de sapatos favorito… Entretanto, isso não significa que o seu cachorro deva ser livre para fazer tudo que quiser.

Ao invés de punidos, esses comportamentos precisam ser redirecionados –  e isso requer paciência.

2. Impor regras e limites inconsistentes

Cachorros “prosperam” na consistência e na rotina, sentindo-se confortáveis com isso. Se o seu cachorro pode subir no sofá em uma semana, mas é repreendido por isso na semana seguinte, ele começará a ficar estressado por não ser capaz de antecipar a sua reação ao comportamento dele. Ele não entenderá se, numa noite, você está decidindo que ele poderá fazer aquilo permanentemente ou se você está abrindo uma exceção por uma “ocasião especial”. Quando você definir os limites dele, mantenha-os.

3. Esperar que o seu cachorro obedeça simplesmente porque ele quer te ver feliz

Embora nossos cachorros adorem nos ver felizes, eles ainda são animais e oportunistas: eles certamente abocanharão aquele resto de frango que você esqueceu fora da geladeira, se tiverem uma oportunidade. Alguns cães realmente obedecem os donos simplesmente para agradá-los, mas a maioria deles o faz apenas para ganhar sua recompensa. Tome cuidado para não recompensá-lo inconsistentemente. Isso provavelmente levará a um comportamento também inconsistente, e você não pode ficar bravo com seu cão por não te obedecer se ele também não pode esperar um comportamento consistente em troca.

4. Usar vários comandos diferentes para indicar um mesmo comportamento

Esse pode ser um habito difícil de regular! Digamos que o seu cão está latindo para o carteiro. Então você diz: “Shhh! Para! Quieto!” Você deu três comandos diferentes que deveriam significar a mesma coisa: parar de latir! O seu cão fica confuso e continua latindo até que, eventualmente, você o repreende, sem ele saber porque. O melhor plano a seguir é definir palavras específicas para cada comando e garantir que todos os membros da família os usem consistentemente.

5. Dizer “calma, calma” quando seu cachorro acha que a situação não está calma

Quando nossos filhotes estão ansiosos, nós queremos confortá-los. Normalmente dizemos coisas como “calma, calma” ou “tudo bem, tudo bem”, usando uma entonação serena. Essa é a nossa resposta humana natural. O problema é que o cão acaba associando isso com situações que ele detesta. Se isso significa que algo ruim para ele está para acontecer, coisas como falar suavemente com seu bichinho podem estressá-lo sem que você perceba.

6. Apontar ou balançar o dedo para ele

Esse gesto é um indutor de estresse universal para os cachorros. Normalmente está acompanhado de uma postura rígida e um tom severo. Ele pode não saber o que fez para merecer a apontada, mas saberá que você está zangado com ele, deixando-o ansioso.

7. Restringir ao mostrar afeição

Há um debate sobre cães gostarem ou não de abraços. A resposta é simples: depende do cão, e também do humano. Alguns cachorros podem gostar apenas dos abraços dos seus donos e pessoas mais próximas. Enquanto nós reconhecemos abraços como um sinal de afeição, alguns cachorros ficam nervosos ou se sentem ameaçados quando uma pessoa os “empacota” entre os braços. Perceba que abraçar (hug) é diferente do termo em inglês “cuddling”, que talvez possa ser traduzido como o “ficar de conchinha”, aqui no Brasil. Há cães que não gostam de abraços mas, dão uma patinha pra ficar nos seus braços quando você está deitado na cama. O ponto é: cada animal tem a sua área de conforto e seus limites individuais, e nós também precisamos respeitá-los.

8. Encarar um cachorro que você não conhece

Se você conhece um novo cachorro, evite fazer contato visual direto, encarando-o enquanto ele está conhecendo você. Alguns deles podem considerar isso um desafio, o que pode aumentar seu estresse.

9. Não exercitá-lo o suficiente

Como nós, cães ficam entediados quando não são suficientemente estimulados física e mentalmente. Cachorros que ficam entediados ou insatisfeitos frequentemente adotam comportamentos destrutivos como roer e cavar, o que pode levar a punições injustas e estresse. Lembre-se. Seu cachorro não consegue “autoentreter-se” assistindo à Netflix ou indo caminhar por conta própria. Ele depende de você para ficar em forma física e mentalmente!

10. Deixá-lo muito tempo sozinho

Cães são animais sociais e eles vivem para você! Se você passa muitas horas longe de casa e o ignora quando chega em casa, ele será um animal triste – e possivelmente vingativo.

Quase todos mundo precisa trabalhar longas horas fora, mas pelo menos passe um tempo com o seu bichinho enquanto você estiver em casa. E se a sua agenda for sempre agitada? Existem serviços de babá e outros que podem ajudar a aliviar a solidão. Mas lembre-se: não há nada para o seu bichinho como um tempinho com o seu humano favorito!

Qual desses pontos você achou o mais interessante ou que te ajudou? Conte-nos no Facebook! Compartilhe essas informações para ajudar seus amigos que enfrentam esses problemas.