Investigação revela que vídeo de cachorro forçado a entrar em águas turbulentas foi “editado deliberadamente com o objetivo de enganar o público e provocar indignação pública”.

Mês passado, o site TMZ divulgou um vídeo que mostrava um cachorro do elenco de Quatro Vidas de um Cachorro sofrendo maus-tratos no set de filmagens. Nas imagens, um animal era forçado a entrar em águas turbulentas e ser arrastado por uma forte correnteza para realizar uma cena de ação. Diante da situação, a organização não-governamental PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais, em tradução livre) pediu boicote ao filme, enquanto a produção do longa cancelou pré-estreias nos Estados Unidos e entrevistas com o elenco e equipe.

Entretanto, visto o indivíduo — ou indivíduos — que capturou a gravação esperou mais de 15 meses para liberar o vídeo, e o fez somente dias antes da estreia do filme, isso levantou sérias questões sobre seus motivos e sua ética. E agora uma organização não-governamental afirma que as imagens da suposta crueldade contra animais foram manipuladas.

De acordo com a investigação, um especialista em crueldade animal analisou imagens adicionais e conversou com pessoas presentes antes de concluir que o vídeo “descaracterizou os eventos no set”. O relatório ainda revela que o set estava preparado com as devidas medidas de segurança e que possuia uma tenda de aquecimento para examinar o animal assim que ele saísse da água.

A American Humane também atesta que o cachorro foi selecionado por seu amor pela água e que tinha sido “treinado profissionalmente e condicionado para cenas de água ao longo de seis semanas, usando técnicas positivas de treinamento”.

O relatório indica que o tratamento do cachorro na beira da piscina “deveria ter sido mais gentil e sinais de estresse deveriam ter sido reconhecidos antes”. Ainda assim, segundo a investigação, as duas cenas divulgadas foram gravadas em momentos diferentes. A primeira foi parada quando o animal apresentou sinais de estresse, enquanto, durante na última cena, testemunhas dizem que o cão queria voltar para a água, mas que, por excesso de cautela, um representante da American Humane, presente para supervisionar as filmagens ao lado de mais cinco especialistas em segurança e manuseio de animais, mandou parar as filmagens.

Cena de Quatro Vidas de um Cachorro.
Cena de Quatro Vidas de um Cachorro.

Na semana passada, o astro do filme, Dennis Quaid, comentou o vídeo em entrevista ao Entertainment Tonight. “Eu estava lá. Nunca vi nenhum abuso de nenhum animal. Se tivesse, eu teria ido embora. Minha experiência é que os animais foram tratados muito bem. Não houve abuso animal”, afirmou. “Primeiro de tudo, [o vídeo] foi editado e manipulado. Acho que é uma farsa, para falar a verdade”.

E continuou: “Isso foi quase no fim do dia e eu não diria, no contexto real, que o cachorro estava assustado”, revelou Quaid. “O cão estava agindo como um cão que estava cansado de tomar banho e estava pronto para sair. E, de fato, foi isso o que aconteceu. Eles tiraram o cachorro.”

Dirigido por Lasse Hallström, Quatro Vidas de um Cachorro está em cartaz nos cinemas.