Atualização: Uma leitora do Amo Meu PET fez a gentileza de nos enviar algumas observações sobre o artigo que se segue. Reproduzimos aqui essas observações:

“Na realidade o cavalo Parzival teve a mandíbula quebrada, ao invés de ter sido picado por um inseto. Realizaram nele a radiografia de crânio, onde foi constatada fratura por estresse. É de conhecimento público que a Adelinde Cornelissen utiliza a técnica rollkur ou hiperflexão para treinar Parzival, que consiste em puxar as rédeas com força até que o cavalo quase encoste o queixo no peito. Essa técnica pode causar fraturas na mandíbula, entre outras lesões e sequelas. Existem muitas fotos e vídeos na internet comprovando que essa amazona faz uso desse método cruel, assim como todos os demais cavaleiros treinados por Sjef Janssen, que por sua vez popularizou o rollkur no adestramento. Coincidentemente ou não, na mesma apresentação que aconteceu a desistência, o cavalo estava ferido pelas esporas da amazona. Se ela finalizasse a reprise de adestramento, os fiscais de pista iriam detectar essas feridas e ela seria desqualificada.”

Em um relato emocionante a hipista holandesa Adelinde Cornelissen  deu uma linda lição de amor aos animais e explicou por que abandonou os Jogos Olímpicos no meio da competição.

Na manhã de terça-feira (9), ao chegar no estábulo para buscar seu cavalo, Parzival, para o treino, ela percebeu que o animal estava com a cabeça inchada e agitado. Além disso, conta ela, Parzival estava com febre.

adelinde21

A consulta dos veterinários chegou a uma triste conclusão: o animal havia sido picado por um inseto ou por uma aranha e, por isso, apresentava esses sintomas. Depois de receber soro e ser submetido a exames, o cavalo apresentou melhora, mas mesmo assim a atleta deixou os jogos pelo bem-estar de Parzival.

images (4)

Ela chegou a entrar na arena para competir, mas deixou a prova logo no começo, ao perceber que o animal não estava bem. Ela conta, em seu relato, sobre o dilema entre deixar a equipe na mão e preservar o cavalo de 19 anos.

 “Quando nós entramos, eu senti que ele estava dando o seu melhor, e sendo o lutador que é, ele nunca desiste… Mas para protegê-lo, eu desisti… Meu amigo, meu parceiro, o cavalo que me deu tudo por toda a sua vida não merece isso. Então, eu deixei a arena… #doiscorações”
A dupla conquistou medalhas de bronze em equipe e prata, na modalidade individual, em Londres, em 2012. A equipe holandesa chegou a pedir para a Federação Equestre Internacional (FEI) para adiar a prova que envolvia a participação de Parzival e dar a ele mais um dia para se recuperar, mas a solicitação foi negada.

Veja o vídeo de seu cavalo: